Terminal, conhecendo a famosa tela preta

Quando vemos programadores em seriados de Tv ou filmes, é comum ver cenas onde a pessoa está num quarto escuro digitando em uma tela preta. Mas o que é essa tela preta? É o que vamos conhecer nesse post, o terminal.

História

Na década de 80 era comum uma empresa ter um computador responsável a guardar arquivos e fazer processamentos, enquanto vários outros apenas serviam para se conectar a ele, para por exemplo acessar os arquivos. Essas pequenas máquinas compostas apenas de um teclado e um monitor eram chamados de terminal burro.

terminal burro

Naquela época o conceito de janelas e interface gráfica ainda estava encaminanhdo então era comum usar apenas o teclado e um conjunto de comandos no terminal para acessar uma pasta, listar arquivos dentro dela, editar o arquivo e etc.

Apesar de hoje muitos desses conceitos terem se tornado obsoletos, programadores usam muito emuladores de terminal para fazerem tarefas do dia a dia, pois após um tempo de aprendizado utilizando o terminal, ganha-se muito tempo de trabalho.

Instalação

Se você usa Mac OS ou algum Linux como Ubuntu, você já possui um programa que emula um terminal. Nós recomendamos fortemente que você instale e utilize um desses sistemas operacionais para estudar mais sobre sistemas UNIX, um padrão de sistema operacional que define diretórios, permissões de usuários e etc. Mas é importante dizer que desde o Windows 10, você tem acesso ao mesmo terminal dos outros SO.

Aqui temos um link de como ativar esse programa no Windows.

 

Comandos básicos

imagem 2

 

Quando você abrir seu emulador de terminal, verá um texto na tela parecido com o da imagem 2. “cloudson@zion”  nos diz que o terminal está usando um usuário chamado cloudson no computador chamado zion. Você verá provavelmente “seunomedeusuario@seunomedecomputador” . Abaixo listamos alguns comandos básicos para dar os primeiros passos no terminal.

pwd

Assim que você abriu o terminal, você já está se encontra dentro de algum diretório, para descobrir qual o caminho do diretório atual, você pode digitar o comando pwd e apertar enter. Em seguida você verá a resposta do comando.

ls

O próximo comando importante a se aprender é o ls. Um comando que lista todos os arquivos/pastas de um diretório. Se você rodar apenas ls, ele irá listar os arquivos do seu diretório atual. Porém você também pode usar ls /home para listar os arquivos do diretório home, por exemplo.

Na imagem 3 vemos que o meu diretório atual (/home/cloudson) possui arquivos como o “2017-12-07 01-22-24.flv” . Um bom exercício a se fazer, a abrir seu programa de gerenciamento de pastas e comparar os arquivos com os apresentados no terminal.

imagem 3

mkdir

Se você deseja criar um novo diretório basta usar o comando mkdir (de make directory, criar diretório em inglês) e em seguida passar o nome da nova pasta.

Ainda sobre diretórios e pastas, é importante dizer que dentro de cada diretório existem dois arquivos importantes, o . (ponto) que é um atalho pro diretório atual e o .. (ponto ponto) que é uma atalho pro diretório anterior. Ou seja;

  • * ls /home lista arquivos da pasta home do diretório raiz ( o diretório raiz é aquele onde tudo começa, ele não tem um ..).
  • * ls ./home lista arquivos da pasta home que está no seu diretório atual.
  • * ls ../home lista arquivos da pasta home que está um nível antes do seu diretório atual.

Aprendendo mais sobre os comandos

Geralmente cada comando tem opções que os tornam flexíveis, veja abaixo por exemplo, como usar o comando ls, passando um parâmetro -l você terá o mesmo resultado de lista porém com inforções detalhadas sobre quem criou cada arquivo, em que data, etc.

ls -l

Algumas opções podem ser passadas no modo curto, com um hífem e uma letra (como em ls -a) ou no modo longo, com dois hífens e uma palavra (ls –all).
Outro fato importante sobre opções é que geralmente existe uma opção padrão que define uma forma para printar na tela uma documentação sobre o comando em questão. Digite ls –help como um exemplo.

Conclusão

O terminal nos permite agir mais rápido em tarefas do dia a dia. Num novo post podemos conversar um pouco sobre novos comandos, como escrever arquivos ou até mesmo como podemos criar comandos novos para rodar no terminal.

Não esqueça de deixar um comentário em caso de dúvidas ou sugestões pro blog, até a próxima 😉